Azad Lashkari / Reuters
Azad Lashkari / Reuters

Irã bloqueia exportação e importação petrolífera com o Curdistão iraquiano

Proibição ocorre depois do referendo de independência e após a Turquia anunciar que só vai comprar o petróleo da região através de Bagdá

O Estado de S.Paulo

30 Setembro 2017 | 09h23

TEERÃ - O governo do Irã anunciou neste sábado, 30, que vai proibir a importação e exportação de produtos petrolíferos com a região do Curdistão iraquiano que, recentemente, celebrou um referendo de independência.

De acordo com um comunicado do Ministério de Estradas e Desenvolvimento Urbano, publicado pela agência oficial IRNA, a medida permanecerá "até segunda ordem" e foi adotada devido às "recentes mudanças na região".

Todas as companhias de transporte e motoristas receberam a ordem de deixar de transportar produtos petrolíferos refinados de e para o Curdistão, informou o site do canal televisivo Irib citando uma diretora do Ministério de Transportes.

A proibição ocorre depois que o parlamento iraquiano pediu ao governo que tome o controle dos campos petrolíferos do Curdistão e a Turquia anunciou que só vai comprar o petróleo desta região através de Bagdá.

De 550 mil a 600 mil barris de petróleo extraídos por dia no Curdistão iraquiano são exportados pelo terminal turco de Ceyhan (sul). A economia da região depende quase que exclusivamente do petróleo.

O Irã só reconhece um Iraque unido e o governo central de Bagdá, que cortou as conexões aéreas do Curdistão iraquiano com o exterior em resposta ao referendo.

Há dois dias, a guarda da fronteira iraniana advertiu que estava "totalmente" preparada para "defender as fronteiras e evitar qualquer ameaça".

Além disso, as Forças Armadas iranianas implantaram novos mísseis nas fronteiras ocidentais do país com o Iraque e os Guardiões da Revolução realizaram manobras militares na área.

O Irã, assim como a Turquia, fortemente oposto ao plebiscito, tem importantes interesses econômicos na região do Curdistão e conta com milhões de cidadãos curdos. /AFP e EFE

Mais conteúdo sobre:
Curdistão [Ásia] Irã [Ásia]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.