Irã condena ao confisco de imóveis nos EUA

O Irã condenou uma decisão de um juiz federal dos Estados Unidos aprovando planos de vender um prédio comercial de 36 andares em Manhattan e outras propriedades imobiliárias pertencentes ao país árabe, no que seria o maior confisco associado ao terrorismo já feito.

AE-AP, Agência Estado

19 de abril de 2014 | 11h53

A porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Marzieh Afkham, teria dito na noite de sexta-feira à agência oficial de notícias IRNA que o veredicto foi "ilegal" e uma decisão politicamente motivada, o que viola as regras dos EUA sobre liberdade de religião.

O juiz determinou em setembro do ano passado que uma torre comercial em Manhattan, pertencente à Fundação Alavi, seria confiscada porque a receita gerada a partir dela foi secretamente canalizada para um banco estatal iraniano, o que viola um embargo comercial dos EUA. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IRÃCONFISCOIMÓVEISEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.