Irã condena ataques mas apóia governo afegão no exílio

O presidente do Irã, Mohammad Khatami, pediu "o fim imediato das operações militares" aliadas contra o Afeganistão, mas reafirmou seu apoio ao governo afegão no exílio, liderado por Burhanuddin Rabbani. "Não é justo que, com o pretexto de combater o terrorismo, milhares de pessoas inocentes e indefesas se convertam em vítimas de agressões e opressões", afirmou Khatami à Rádio Teerã. O líder iraniano reafirmou também sua condenação aos atentados contra Nova York e Washington em 11 de setembro, que, segundo ele, "foram horrendos atos terroristas". Com relação ao governo no exílio de Rabbani, Khatami disse que todos os países do mundo deveriam cooperar com ele, "pois pode abrir caminho para criar as condições para eleições" livres no Afeganistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.