Irã condena atentado contra mesquita xiita no Iraque

Para Teerã, ataques prentendem prejudicar a unidade islâmica do povo iraquiano

Agencia Estado

18 Junho 2007 | 11h59

O Irã condenou "categoricamente" nesta quarta-feira, 13, o atentado contra a mesquita de Askariya, em Samarra, um dos lugares mais sagrados para os xiitas no Iraque. O pronunciamento foi feito pelo porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano, Mohamad Ali Hosseini.Em declarações a uma televisão iraniana, Hosseini disse que o atentado é a continuação dos ataques contra os islâmicos que estão sendo cometidos pelos "verdadeiros inimigos do povo e do governo do Iraque"."Condenamos categoricamente este atentado e o vemos como um gesto do rancor dos inimigos da unidade do Iraque", disse Hosseini. Segundo o porta-voz, os autores deste atentado querem prejudicar a unidade islâmica do povo iraquiano, assim como a unidade de todos os grupos iraquianos.Além disso, disse que o propósito é aumentar os problemas do governo eleito pelo povo do Iraque e o qualificou como uma "ação suspeita".O Irã, um país majoritariamente xiita, apóia o Executivo do primeiro-ministro iraquiano, Nouri al-Maliki, também xiita.O presidente do Parlamento do Irã, Gholamali Haddad Adel, condenou também o atentado e insistiu na necessidade da saída das forças de ocupação do Iraque.Adel pediu também o fim das "conspirações que têm como propósito criar confrontos entre xiitas e sunitas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.