Irã condena jornalista americana por espionagem

A jornalista americana Roxana Saberi, de 31 anos, foi condenada no Irã por espionagem e sentenciada a oito anos de prisão, disse seu advogado neste sábado, afastando qualquer esperança de que ela seja libertada em breve. Com nacionalidade iraniana e americana, Roxana foi presa no final de janeiro e inicialmente acusada de trabalhar no país sem as credenciais de imprensa. Mas um juiz iraniano mais tarde lhe atribuiu acusações bem mais sérias, de espionagem para governo dos Estados Unidos. O julgamento ocorreu a portas fechadas na Segunda-feira.

AE-AP, Agencia Estado

18 de abril de 2009 | 09h16

A jornalista de Fargo, na Dakota do Norte, vive no país há seis anos e trabalhou como repórter freelance para várias organizações de notícias, incluindo a National Public Radio and the British (NPR) Broadcasting Corp (BBC). Ela também estaria escrevendo um livro. O advogado de Roxana, Abdolsamad Khorramshahi, disse à Associated Press que irá apelar da decisão. Os Estados Unidos disseram que as acusações contra Roxana não têm fundamento e pediram sua libertação. A sentença de prisão da jornalista pode atrapalhar os esforços de melhorar relações entre EUA e Irã, adversários de longa data. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprisãojornalista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.