Irã confirma ajuda financeira ao governo do Hamas

O Irã se transformou no primeiro país a anunciar com clareza que fornecerá ajuda financeira ao grupo radical islâmico Hamas, apesar das pressões dos EUA sobre a organização.O anúncio foi feito nesta quarta-feira pelo secretário-geral do Conselho de Segurança Nacional iraniano, Ali Lariyani, depois que este se reuniu com o líder do Escritório Político do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas), Khaled Mashaal, em visita ao Irã.O responsável iraniano também criticou as pressões dos EUA sobre o grupo islâmico palestino, e considerou que "ao cortar a ajuda ao povo da Palestina, Washington mostrou claramente que não busca democracia na região".Mashaal, por sua parte, confirmou que tanto o líder supremo do Irã, Ali Khamenei, como o presidente, Mahmoud Ahmadinejad, prometeram ajudar financeiramente o Hamas, grupo que os EUA e a União Européia consideram uma organização terrorista.Durante sua estadia no Irã, Mashaal disse que seu grupo não negociará com Israel até que o país "reconheça os direitos legítimos dos palestinos e se retire dos territórios ocupados".A declaração de Lariyani coincide com a viagem que a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, realiza pelo Oriente Médio em busca de apoio árabe às pressões americanas sobre o Irã e o Hamas.EUA e Israel rejeitam negociar com o Hamas até que esta organização reconheça o direito do Estado judeu a existir e abandone a luta armada.Bloqueio israelenseO governo de Israel advertiu que irá fazer tudo que for legalmente possível para bloquear a chegada do dinheiro iraniano à Autoridade Palestina liderada pelo Hamas, e acrescentou que os palestinos estão se alinhando com um "pária internacional".Líderes do Hamas já reconheceram ter recebido pequenas quantias de ajuda iraniana, mas o grupo afirmou no passado que não queria depender somente de fundos do Irã para preservar sua independência.Os Estados Unidos e Israel acusaram várias vezes o Irã de fornecer ajuda material e financeira ao Hamas, mas o país negou afirmando que dava apenas apoio moral.Correção:Este texto foi alterado às 20h15 com informações sobre a iniciativa israelense de bloquear a chegada do dinheiro ao Hamas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.