Irã convida Morsi para visitar Teerã e discutir crise síria

O Irã fez ontem um convite ao presidente do Egito, Mohamed Morsi, para que ele visite Teerã, em um sinal de crescente aproximação entre os dois países. Um dos objetivos da viagem seria discutir a guerra civil na Síria - a república islâmica é a principal aliada do ditador Bashar Assad, enquanto Morsi apoia a oposição síria. O convite foi feito pelo chanceler iraniano, Ali Akbar Salehi, que se reuniu ontem com o presidente egípcio, no Cairo.

O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2013 | 02h06

Pouco após se tornar o primeiro presidente eleito da história do Egito, Morsi participou de uma cúpula do Movimento dos Países Não Alinhados, no Irã, na qual denunciou o regime de Assad. As relações entre Cairo e Teerã esfriaram após a Revolução Islâmica, em 1979, e a ditadura de Hosni Mubarak manteve distância do regime dos aiatolás. No entanto, desde a queda de Mubarak e, em seguida, com a ascensão ao poder da Irmandade Muçulmana, de Morsi, iranianos e egípcios vêm se reaproximando gradualmente. Essa foi a terceira visita do chanceler iraniano ao Egito em menos de um ano. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.