Irã convoca países islâmicos a cooperar contra ´inimigos´

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad,pediu que os países islâmicos do Oriente Médio cooperem na"defesa de seus interesses" e a "enfrentarem os diabólicos planosdos inimigos". Ahmadinejad afirmou isto em entrevista coletiva com o presidenteda Síria, Bashar al-Assad, com quem se reuniu para coordenarposições diante das pressões internacionais - especialmente a dosEstados Unidos - sofridas pelos dois países. Os dois líderes qualificaram a reunião de "muito frutífera" econcordaram que a visita de Assad acontece quando "a regiãoatravessa um momento crítico", além de acusarem os EUA de estarempor trás do conflito sectário entre muçulmanos sunitas e xiitas noIraque. "Após não terem podido impor sua hegemonia na região, os inimigostentam agora semear a sedição e as diferenças entre os filhos danação islâmica. Enviam suas tropas à região e tentam aplicar seusplanos", declarou Ahmadinejad. A declaração aludia à presença militar americana no Iraque e aorecente envio de dois porta-aviões ao Golfo Pérsico, por Washington. "Convocamos os governos e povos islâmicos a rejeitarem os planosdos inimigos. A ajuda de uns a outros nos fará capazes de solucionarmuitos dos problemas dos países islâmicos, dos Estados árabes e daregião", acrescentou. Assad concordou com o governante iraniano ao afirmar que "osinimigos tentam provocar um conflito sectário", e advertiu: "Casotenham êxito nisto, todos os seus demais planos serãobem-sucedidos". A Síria é o principal aliado árabe do Irã no Oriente Médio, e osdois países são acusados por Washington de interferirem nos assuntosdo Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.