Irã critica pedido da França por 'sanções decisivas'

O governo do Irã condenou neste domingo, 19, o pedido feito pelo ministro da Defesa da França, Jean-Yves Le Drian, por "sanções decisivas" contra o estado islâmico por causa do seu programa nuclear, informou a agência de notícias ISNA.

AE, Agência Estado

19 de maio de 2013 | 14h33

Os comentários, segundo o ministro da Defesa do Irã, Ahmad Vahidi, indicam que até agora as sanções "foram ineficazes e infrutíferas". Le Drian disse na sexta-feira, 17, que os Estados Unidos e Europa deviam tomar ações mais firmes contra o Irã em seu controverso programa de enriquecimento de urânio.

A Organização das Nações Unidas (ONU) e os países do Ocidente impuseram uma série de sanções ao Irã por vários anos em um esforço de impedir que Terra compre armas nucleares sob a cobertura de um programa civil para desenvolver energia nuclear.

A moeda iraniana, o rial, perdeu mais de dois terços do seu valor desde 2012, por causa das sanções internacionais que visam o setor de petróleo e bancário, e desde então a inflação subiu para acima de 30%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãFrançasanções decisivas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.