Irã denuncia EUA às Nações Unidas por ameaça de ataque nuclear

O Irã denunciou nesta segunda-feira às Nações Unidas as ameaças dos Estados Unidos, que não descarta possíveis ataques nucleares contra alvos iranianos, e pediu que o Conselho de Segurança da ONU atue de forma urgente contra estas intimidações "ilegais e indesculpáveis".A denúncia foi exposta em carta enviada pelo embaixador do Irã na ONU, Javad Zarif, ao secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, e que foi divulgada nesta segunda-feira pelo órgão internacional.No documento, o diplomata iraniano qualifica de "ilegais e insolentes" as ameaças dos EUA de usar a força contra o Irã, considerando os comentários feitos pelo próprio presidente americano, George W. Bush, e por sua secretária de Estado, Condoleezza Rice."Quero informar que o uso de falsos pretextos de vários altos funcionários dos EUA, que fazem públicas ameaças ilegais de recorrer ao uso da força contra a República Islâmica do Irã, é constante e violam o direito internacional e os princípios da Carta da ONU", sustenta Zarif.Na carta, o embaixador iraniano se refere à pergunta feita por um jornalista a Bush em 18 de abril sobre suas opções se o Irã não suspendesse as atividades de enriquecimento de urânio, ao qual o presidente dos EUA disse que não descartava a possibilidade de um ataque nuclear. "Todas as opções estão sobre a mesa (...). Estamos preparados para usar as medidas que dispomos, políticas, econômicas e outras", respondeu Bush.Zarif pediu a Annan que, diante da "extrema gravidade" de que os EUA transgridam o direito internacional, a ONU e o Conselho de Segurança, tome medidas urgentes para que o governo americano pare suas ameaças e sua política "agressiva" contra o Irã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.