Reprodução
Reprodução

Irã desacelera enriquecimento de urânio, diz Israel

'Eles basicamente adiaram a chegada na linha vermelha em oito meses', disse Ehud Barak

AE, Agência Estado

09 de novembro de 2012 | 10h53

TEl-AVIV - O primeiro-ministro de Israel, Ehud Barak, disse nesta sexta-feira, 9, que o Irã desacelerou seu cronograma para enriquecer urânio suficiente para a produção de armas nucleares, sugerindo que o governo israelense terá mais tempo para decidir sobre possíveis ataques a instalações iranianas de enriquecimento do metal radioativo. "Eles basicamente adiaram a chegada na linha vermelha em oito meses", disse Barak, acrescentando que ainda não está claro o motivo do recuo de Teerã.

O cronograma citado por Barak está em linha com o que declarou o primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, durante a Assembleia-Geral da ONU, em setembro. Na ocasião, Netanyahu disse que o mundo tem no máximo até meados do ano que vem para impedir que o Irã possa construir uma bomba nuclear.

O Ocidente suspeita que o Irã tem o objetivo de produzir armas nucleares. Teerã refuta a acusação e alega que seu programa tem apenas fins pacíficos.

O governo israelense vê o programa iraniano como uma ameaça existencial diante da insistência do Irã de negar a ocorrência do Holocausto, de pregar a destruição de Israel e de desenvolver mísseis capazes de atacar o Estado judeu.

Com AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.