Irã detém suspeitos de mortes de cientistas nucleares

O serviço de inteligência do Irã disse nesta quinta-feira que deteve suspeitos ligados ao assassinato de cientistas nucleares iranianos, no que o governo do Irã acusa ser parte de uma estratégia secreta de operações lideradas por Israel. A matéria publicada hoje pela agência estatal Irna cita o departamento de inteligência, o qual diz que os suspeitos têm supostas ligações com os assassinatos de um pesquisador nuclear no final de 2010 e mais tarde com a morte de dois cientistas que trabalhavam para a maior usina nuclear do país.

AE, Agência Estado

14 de junho de 2012 | 16h01

A matéria não identifica os suspeitos presos e não dá maiores detalhes. O Irã já havia informado antes que fez detenções relacionadas aos assassinatos. Em maio, o Irã enforcou um homem condenado pela morte de um físico nuclear no começo de 2010. Pelo menos cinco cientistas nucleares iranianos foram mortos desde 2010. Os Estados Unidos e a Grã-Bretanha negaram qualquer participação nas mortes, mas Israel permaneceu em silêncio após as acusações do Irã.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.