Arquivo/Reuters
Arquivo/Reuters

Irã deve soltar alpinistas dos EUA em 2 dias

País estipulou pagamento de US$ 500 mil de fiança para cada americano

AE, Agência Estado

13 Setembro 2011 | 09h05

WASHINGTON - O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse que dois alpinistas norte-americanos acusados de espionagem e detidos desde 2009 serão soltos "em dois dias", durante entrevista à NBC a ser veiculada nesta terça-feira, 13.

 

Os dois cidadãos dos EUA, Shane Bauer e Josh Fattal, foram presos perto da montanhosa fronteira entre Iraque e Irã em 31 de julho de 2009. Eles estavam com uma terceira alpinista, Sarah Shourd, solta posteriormente por razões médicas e humanitárias. Sarah recebeu autorização para deixar o Irã em setembro do ano passado.

A fiança para a dupla ficou em US$ 500 mil por pessoa, segundo o advogado deles. "Os americanos serão libertados quando a fiança for paga", disse o advogado Masoud Shafii. A fiança de Sarah também ficou em US$ 500 mil e foi paga através de Omã, um aliado dos EUA no Golfo Pérsico que mantém relações com Teerã.

O trio afirma ser inocente, dizendo que por engano cruzou para o território iraniano enquanto escalava no Curdistão, uma região no norte iraquiano.

 

O governo iraniano acusou o trio de espionagem e de entrar ilegalmente no país. O caso piorou a já ruim relação entre EUA e Irã, afetada pelo programa nuclear da nação persa, por seu apoio a grupos armados regionais e por sua rejeição a Israel. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUA Irã alpinistas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.