Irã discute propostas nucleares 'sérias' com a Rússia

O Irã preparou um pacote de propostas"sérias" contra a atual crise nuclear entre o país islâmico eas potências mundiais, disse na segunda-feira o negociadorSaeed Jalili após reunião com uma importante autoridade russa. O Irã prometeu neste mês apresentar idéias que levem àresolução da disputa relativa ao seu programa nuclear, queTeerã diz ser pacífico, embora o Ocidente suspeite dodesenvolvimento de armas atômicas. Por iniciativa ocidental, a ONU já impôs três pacotes desanções ao Irã desde 2006 devido à sua recusa em suspenderatividades nucleares estratégicas. "O Irã tem propostas sérias relativas à questão nuclear,sobre o que fazer para minimizar a ameaça nuclear no mundo",disse Jalili, sem dar detalhes do pacote. Uma fonte iraniana disse que as propostas foram discutidascom Valentin Sobolev, secretário interino do Conselho deSegurança Nacional da Rússia, e que uma nova reunião estáprevista para terça-feira. Em entrevista coletiva junto com Jalili, Sobolev disse emTeerã que discutiu a questão nuclear e também a cooperaçãotécnica e militar. "As atividades do Irã são pacíficas e nãosão uma ameaça contra nenhuma país", afirmou o russo. EUA e Grã-Bretanha defendem novas medidas contra o programanuclear iraniano, possivelmente na forma de novas sanções,enquanto China e Rússia relutam, por causa do seu programanuclear. Esses quatro países (mais a França) têm poder de veto noConselho de Segurança, mas Moscou e Pequim aceitaram as trêsrodadas anteriores de sanções a Teerã. Outra alternativa seria a retomada de um pacote, propostoem 2006, que estabelece incentivos políticos e comerciais aoIrã em troca de o país abrir mão do processo de enriquecimentode urânio (que pode gerar combustível para usinas nuclearescivis, mas também para bombas atômicas). Jalili disse que o Irã está preparado para conversar com aspotências mundiais, mas que as discussões precisariam respeitara posição da República Islâmica, o que inclui seu papel comopotência regional. "Preparamos uma proposta a ser entregue, e a respeitodessas questões achamos que podemos conversar com as potênciasinfluentes que quiserem estabelecer a paz e a estabilidade nomundo e respeitar a integridade dos países. Podemos sentar econversar com eles", afirmou, acrescentando que a propostacontém temas políticos e econômicos. O chanceler Manouchehr Mottaki havia dito neste mês que oIrã iria revelar propostas com "uma nova orientação". Também na segunda-feira, o investigador-chefe da AgênciaInternacional de Energia Atômica (AIEA, um órgão da ONU), OlliHeinonen, chegou a Teerã para discutir as acusaçõesinternacionais de que o Irã teria feito pesquisas paradesenvolver armas nucleares, algo que o Irã nega, prometendocooperação com a agência, desde que a investigação não assumaum viés político. As reuniões com Heinonen devem durar atéquarta-feira. (Reportagem adicional de Hossein Jaseb e Hashem Kalantari)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.