Irã diz que aceita manter diálogo com AIEA

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, disse neste sábado a seu colega indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono, que está disposto a continuar dialogando com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) sobre o programa nuclear de seu país.Ahmadinejad, que destacou o apoio recebido dos países do D-8 (oito países emergentes de maioria islâmica) ao uso pacífico da energia nuclear, também disse que não conversará com aqueles que fizerem ameaças militares ao seu país.Yudhoyono pediu a Ahmadinejad que "o Irã e a AIEA mantenham uma cooperação constante para o alcance de uma solução pacífica e justa" e recebeu uma resposta afirmativa.Direito O Irã reivindica o direito de desenvolver a energia nuclear para uso pacífico, mas os Estados Unidos e seus aliados temem que Teerã desvie parte do urânio enriquecido para a fabricação de armas atômicas de destruição em massa.A Declaração de Bali, assinada pelos oito líderes no fechamento da cúpula, não incluiu nenhuma menção expressa ao programa nuclear iraniano, mas vários governantes mostraram seu apoio a uma solução pacífica."O melhor é o diálogo", disse aos jornalistas o ministro de Assuntos Exteriores da Malásia, Syed Hamid Albar. "Não deveríamos criar outra crise", acrescentou.O D-8 é formado por Bangladesh, Egito, Indonésia, Malásia, Irã, Nigéria, Paquistão e Turquia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.