Irã diz que ataque dos EUA seria "erro irreparável"

Um ataque dos Estados Unidos contra o Irã seria um "erro irreparável", afirmou hoje o Ministério do Exterior iraniano, rechaçando acusações de Washington de que o país deu abrigo a membros do Taleban e da Al-Qaeda. "Não penso que a América cometerá um erro irreparável, a opinião pública mundial não permitirá isso", disse o porta-voz do Ministério do Exterior, Hamid Reza Asefi, quando perguntado se acreditava que os EUA vão atacar o Irã.No domingo, o secretário de Defesa americano, Donald H. Rumsfeld, afirmou que alguns integrantes da Al-Qaeda e do Taleban cruzaram a fronteira do Afeganistão com o Irã e "encontraram refúgio" na república islâmica. Rumsfeld recusou-se a dizer se os EUA planejavam uma resposta.Mas o presidente George W. Bush, que afirmou que o Irã, a Coréia do Norte e o Iraque fazem parte de um "eixo do mal" que apóia o terrorismo, disse que os EUA vão lidar com o Irã por "meios diplomáticos, inicialmente", se o país abrigar combatentes da Al-Qaeda e tentar desestabilizar o novo governo do Afeganistão.Autoridades iranianas criticaram os comentários de Bush e negaram ter ajudado o Taleban ou a rede terrorista Al-Qaeda, de Osama bin Laden. O governo do Irã se opunha fortemente ao regime Taleban antes de seu desmoramento no fim do ano passado."O Irã não tem motivo nem interesse em abrigar qualquer membro da Al-Qaeda, sempre fomos contra seus pensamentos e atitudes. Esses rumores não colaboram com a estabilidade no Afeganistão", disse Asefi. Ele afirmou que os comentários dos EUA foram influenciados por Israel.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.