Irã diz que embargo da UE afetará conversas nucleares

O Irã disse nesta terça-feira que o embargo da União Europeia ao seu petróleo, que entra em vigor no fim de semana, terá um impacto negativo sobre as negociações de Teerã com as potências mundiais sobre o polêmico programa nuclear iraniano.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2012 | 09h22

O aviso partiu do porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Ramin Mehmanparast, e se seguiu ao fracasso da última rodada de conversações, em Moscou, entre o Irã e os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU - China, França, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos - mais a Alemanha.

As sanções da UE foram anunciadas este ano após a recusa do Irã de suspender o enriquecimento de urânio, que pode eventualmente levar ao desenvolvimento de armas nucleares. O embargo começa a valer a partir de domingo, dia 1º de julho.

O Irã já está sujeito a quatro conjuntos de sanções da ONU e medidas impostas pelos EUA. Durante as conversas de Moscou, o Irã tentou, sem sucesso, reverter parte das sanções. O Ocidente suspeita que o Irã planeja fabricar armamento nuclear, acusação essa rechaçada por Teerã. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Irãnuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.