Irã diz que está comprometido com Tratado de Não-Proliferação

O Irã afirmou hoje que está comprometido com o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), um dia depois de o presidente do país, Mahmoud Ahmadinejad, ameaçar abandonar o tratado. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hamid-Reza Asefi, disse hoje em entrevista coletiva que as palavras de Ahmadinejad foram "mal interpretadas", e reiterou que "a política do Irã se baseia em usar a energia atômica para fins pacíficos".O governante iraniano ameaçou no sábado revisar sua política sobre a energia nuclear do país se quiserem "destruir" seu direito ao uso desta energia, em referência às pressões internacionais que estão recebendo. "O presidente quis dizer que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e as outras partes (os países ocidentais) não devem fechar todas as portas ao Irã, e têm que solucionar o problema através do diálogo", disse Asefi.A AIEA, pressionada principalmente pelos países ocidentais, enviou o programa nuclear iraniano ao Conselho de Segurança da ONU, ao suspeitar que este pode ser utilizado para fabricar armas atômicas, embora Teerã garanta o contrário. As declarações de Asefi coincidem com a chegada de uma equipe de analistas da AIEA hoje a Teerã. A visita foi qualificada pelo porta-voz iraniano de "rotineira".Ameaça norte-americanaOs estrategistas norte-americanos traçam planos para um ataque ao Irã, como último recurso para pôr fim à busca de armamento nuclear no país islâmico, informa neste domingo o Sunday Telegraph. Esta informação, procedente de Washington e publicada na primeira página, indica que o comando central norte-americano "trabalha as questões logísticas com vistas a uma operação militar". Clique aqui para ver mais informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.