Irã diz que não ajudou os EUA a matar Zarqawi

O governo do Irã afirmou neste domingo que está contente com a morte daquele que era o líder da Al Qaeda no Iraque, Abu Musab al-Zarqawi, mas assegurou que não colaborou com os Estados Unidos para matá-lo.Em declarações aos jornalistas em Teerã, o porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores, Hamid-Reza Asefi, disse que seu país não trocou informações com Washington nos dias anteriores ao ataque aéreo americano de quinta-feira, no qual Zarqawi morreu."O povo iraquiano festejou sua morte, o que demonstra que as pessoas o odiavam. Nós, como o povo do Iraque, estamos contentes", disse Asefi."Mas isto não quer dizer que colaboramos ou demos informação ou outra coisa aos americanos", acrescentou.Asefi também reiterou que a República Islâmica "condena todo tipo de terrorismo, seja contra os xiitas ou os sunitas do Iraque".O Irã, cuja população é de maioria xiita, expressou várias vezes sua condenação às ações da Al Qaeda, que pertence à seita sunita do Islã.Algumas autoridades iranianas disseram há dois anos que várias pessoas ligadas à essa rede terrorista tinham sido detidas em território iraniano.O Irã não tem relações diplomáticas com os EUA, país que acusa o regime de Teerã de patrocinar o terrorismo internacional por seu apoio a grupos radicais palestinos, como o Hamas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.