Irã diz que não cederá a pressões sobre programa nuclear

O presidente Mahmoud Ahmadinejad declarou que seu país não vai se curvar às pressões dos EUA para suspender seu programa de enriquecimento de urânio, informou a televisão estatal. "Os EUA já aplicaram sanções contra o Irã em diferentes campos nos últimos 27 anos. Mas o Irã permaneceu firme", disse o presidente em cerimônia para marcar o início do ano acadêmico na Universidade de Teerã, segundo a televisão. O presidente iraniano exortou o Ocidente a abandonar "para sempre" as tentativas de fazer seu país abandonar seu programa nuclear. Ele acusou os Estados Unidos e seus aliados europeus de tentarem barrar os progressos no Irã ao pedirem a suspensão do programa de enriquecimento de urânio. Teerã violou a demanda das Nações Unidas para que suspendesse o programa em 31 de agosto, abrindo caminho para sanções internacionais. No sábado, o Senado dos EUA aprovou legislação que impõe sanções a entidades que fornecerem bens ou serviços para o programa de armas do Irã, dois dias depois de a Câmara ter aprovado a medida. O Senado enviou a legislação para o presidente George W. Bush.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.