Irã diz que obterá urânio mesmo sem acordo

O Irã vai obter urânio enriquecido por seus próprios meios caso não chegue a um acordo com as potências internacionais, anunciou o porta-voz do Organismo Iraniano de Energia Atômica (OIEA), Ali Shirzadian, neste sábado.

AE-DOW JONES, Agencia Estado

10 de outubro de 2009 | 13h45

Citado pela agência de notícias ISNA, o funcionário disse que o Irã procurará enriquecer urânio a 20% para suprir as necessidades de seu reator em Teerã se as negociações com Estados Unidos, Rússia, França e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) fracassarem.

"Escreveríamos uma carta à agência para anunciar que o Irã agirá para suprir de forma direta o combustível para o reator de Teerã", afirmou.

As negociações, marcadas para o dia 19, em Viena, definirão os termos de acordos pelos quais Teerã se declarará preparado para comprar urânio enriquecido a 20% do exterior.

"O Irã detém a tecnologia de enriquecimento e, desta forma, sentará à mesa de negociações com uma vantagem", disse Shirzadian, ressaltando, no entanto, que Teerã prefere comprar o combustível por se tratar de uma opção mais econômica.

Shirzadian disse que o reator precisará de cerca de 200 quilos de urânio a 20% para funcionar, mas não informou quanto tempo o combustível duraria.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãurânio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.