Irã diz que pode encontrar solução pacífica para Síria

O Irã disse à Organização da Nações Unidas (ONU) que está preparado para encontrar uma "solução pacífica" para a crise na Síria, segundo a veículos estatais de comunicação.

AE, Agência Estado

02 Setembro 2013 | 08h54

O ministro de Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, transmitiu a mensagem ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, durante uma conversa por telefone na noite de domingo, segundo a emissora estatal IRIB em seu website.

"Ao rejeitar o uso da força na resolução da crise na Síria, (Zarif) afirmou que o Irã está pronto para encontrar uma solução pacífica."

O Irã tem apoiado fortemente o regime do presidente sírio, Bashar Assad, na guerra civil que está em curso desde março de 2011 e ceifou mais de 110 mil vidas.

Teerã, que nega as acusações de armar o regime Assad, tentou incentivar os grupos de oposição sírios aceitos por Damasco para participarem de negociações com o governo.

O presidente dos EUA, Barack Obama, está pressionando o Congresso norte-americano a aprovar um ataque contra a Síria. A possível ofensiva é uma resposta às alegações de que o regime de Assad usou armas químicas contra civis em 21 de agosto, matando centenas de pessoas.

O Irã condenou o uso de armas químicas, mas apoiou declarações de Damasco de que os rebeldes podem ter realizado os ataques.

Altos funcionários e comandantes militares têm alertado, nos últimos dias, que um ataque dos EUA contra a Síria poderia desestabilizar a região, mas ninguém se manifestou sobre uma retaliação em apoio Assad.

Segundo a IRIB, Zarif disse a Ban que "a intervenção militar na Síria tem consequências nefastas e generalizadas". Para o ministro, controlar a situação será muito difícil.

No domingo, Zarif alertou a Casa Branca que o Congresso não estava autorizado a aprovar ataques militares norte-americanos que, segundo ele, seriam uma violação do direito internacional. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
irãsíriaonu

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.