Irã diz ter detectado espiões de Israel e EUA nas fronteiras

O ministro da Inteligência do Irã, Gholam Hossein Mohseni Ejehi, afirmou nesta quinta-feira que o governo detectou uma conexão entre espiões israelenses e americanos, além de ter detido um segundo grupo de pessoas que planejava viajar para o exterior para um treinamento de espionagem, segundo reportagem da televisão estatal.Mas o ministro não disse se quaisquer membros da ligação EUA-Israel foi preso ou pra quem os supostos espiões trabalhavam. O apresentador da TV estatal citou o ministro ao dizer a um grupo de clérigos na cidade sagrada de Qom, 120 km ao sul de Teerã, que o primeiro grupo de espiões era de "agentes do serviço de espionagem da CIA e do Mossad"."Esse grupo foi detectado e eles estão em nossa rede de inteligência", disse dos espiões, deixando subentender que eles estão sob vigilância.Ejehi disse que a conexão esteve ativa nas fronteiras iranianas, mas não especificou qual. O Irã possui fronteiras com o Afeganistão, Azerbaijão, Iraque, Paquistão, Turquia e Turcomenistão. Referindo-se ao segundo grupo, disse que o governo deteve alguns iranianos que planejaram viajar ao exterior para um curso de treinamento em espionagem.Os comentários do ministro vêm em um momento de altas tensões entre o Irã e a comunidade internacional, liderada pelos EUA. Mais cedo, na quinta-feira, o Aiatolá Ali Khamenei disse que se os EUA atacarem o Irã, a resposta seria um ataque contra todos os interesses dos americanos pelo mundo todo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.