Irã e Europa informam progresso em negociação nuclear

O principal negociador iraniano para a questão nuclear disse que "muitos mal-entendidos" foram removidos nas conversações com a União Européia sobre a recusa da República Islâmica em cumprir a determinação do Conselho de Segurança da ONU e interromper seu programa de enriquecimento de urânio. O chefe de política externa da UE, Javier Solava, concordou que houve progresso nas conversações com o iraniano Ali Larijani, e que o diálogo prosseguirá na próxima semana. "A reunião valeu a pena", disse Solana.A reunião vinha sendo apresentada como a última chance de o Irã evitar sofrer sanções por se recusar a cumprir as determinações do Conselho de Segurança. O enriquecimento de urânio pode tanto dar origem a combustível para usinas de eletricidade quanto para bombas atômicas.Os dois lados nas negociações vinham buscando terreno comum entre seis potências internacionais - os cinco membros permanentes do Conselho de segurança, mais a Alemanha - que exigem a suspensão da atividade nuclear no Irã, e o governo iraniano, que vem se recusando terminantemente a acatar a ordem.Com posições tão díspares, as esperanças para a missão de Solana eram mínimas: ele estava autorizado a informar os iranianos da posição das seis potências e ouvir o que o Irã teria a dizer, mas não a negociar novos termos.Representantes europeus, que exigiram não ter o nome divulgado, deram a entender que pelo menos algumas das seis nações estariam dispostas a prestar atenção se o Irã se comprometer a suspender o enriquecimento depois da retomada das negociações - e não como precondição, como o grupo vinha exigindo.Não foram dados mais detalhes, mas essa suavização seria um golpe nas tentativas dos EUA de manter uma posição dura, exigindo o fim do enriquecimento de urânio antes de aceitar o início de conversações - e ameaçando com a imposição de sanções internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.