Irã e Rússia devem cooperar para evitar ataque na Síria

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, disse que aumentará os esforços para evitar uma ação militar dos EUA e de seus aliados contra o regime do presidente sírio, Bashar Assad, de acordo com informações da TV estatal iraniana.

AE, Agência Estado

29 de agosto de 2013 | 09h29

Os comentários de Rouhani foram feitos na quarta-feira à noite durante uma conversa por telefone com o presidente russo, Vladimir Putin. Rouhani teria dito à autoridade russa que uma "ação militar trará grandes custos para a região" e seria "necessário aplicar todos os esforços para evitar isso".

De acordo com a reportagem, o presidente iraniano afirmou que Rússia e Irã deverão trabalhar juntos em "extensiva cooperação" para evitar qualquer açõa militar contra a Síria. Rouhani também avisou que uma intervenção militar seria uma "violação aberta" do direito internacional.

Ainda que condene o uso de armas químicas, Rouhani teria afirmado que "julgamentos antecipados podem ser perigosos". "Os países ocidentais têm encontrado uma certa desculpa para preparar o terreno para enfraquecer a posição da Síria em novas negociações" depois que o governo de Assad conquistou uma vantagem no confronto com os rebeldes, disse Rouhani.

O presidente também previu consequências regionais no caso de qualquer ataque militar. "A Síria tem uma situação estratégica e sensível, e qualquer tipo de invasão militar levaria a uma instabilidade em todo o Oriente Médio", disse ele.

Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
SÍRIAIRÃRÚSSIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.