Irã e Síria confirmam cúpula com EUA para discutir Iraque

O gabinete do primeiro-ministro iraquiano, Nouri Al-Maliki, anunciou nesta quarta-feira, 28, que a Conferência Regional de Segurança sobre a crise no Iraque acontecerá no dia 10 de Março. Um importante diplomata disse que os vizinhos do país, incluindo Irã e Síria, concordaram em estar presentes junto com EUA e Reino-Unido.Uma declaração feita pela assessoria de imprensa do ministro disse que convites foram enviados a países vizinhos, ao Egito, aos cinco membros do Conselho de Segurança da ONU, à Liga Árabe e à Organização da Conferência Islâmica. Não mencionaram quem mais já confirmou presença.Mas segundo Labid Abawi, ministro do Exterior, Irã e Arábia Saudita confirmaram, junto com EUA e Reino Unido. Rússia e França estudam o convite, mas "Não vejo nenhum sinal de que vão recusar", disse. O ministro disse também que a China aceitou participar.Segundo Abawi, o encontro será fixado para daqui a dez dias. "A conferência será importante. Prova que o Iraque é politicamente capaz de organizar uma reunião como essa. Mandará uma mensagem ao mundo", disse.A vontade de Washington de participar da conferência marca uma reviravolta diplomática após meses recusando dialogar com Teerã sobre a situação no Iraque se acalmar.A Secretária de Estado, Condoleezza Rice, disse na terça-feira que os EUA vão integrar a reunião e apóiam o convite iraquiano a Irã e Síria.Ali Larijani, cabeça do Supremo Conselho de Segurança Nacional do Irã, disse que o ministro do Exterior iraquiano contatou o respectivo ministro iraniano para discutir a conferência. "Estamos revendo a proposta", disse Larijani.Larijani disse que a presença dos EUA não é um problema para o Irã. "Um não deve cometer suicídio porque está com medo da morte", querendo dizer que o Irã não se vetaria para evitar possíveis resultados negativos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.