Irã enforca holandesa detida durante protestos em 2009

Zahram Bahrami, iraniana naturalizada holandesa e detida durante os protestos contra o resultado das eleições presidenciais no Irã em 2009, foi enforcada neste sábado. A televisão estatal disse que, inicialmente, ela foi presa por cometer crimes contra a segurança, mas teria sido condenada por posse e tráfico de drogas.

AE, Agência Estado

29 de janeiro de 2011 | 10h04

Bahrami, de 45 anos, foi condenada à morte no início deste mês. Ela nasceu no Irã e obteve mais tarde a cidadania holandesa.

Em dezembro de 2009, durante visita a familiares no Irã, teria participado de demonstrações contra o regime. Na ocasião, milhares de iranianos foram às ruas protestar contra a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad. Seu opositor, Mir Hossein Mousavi, denunciou fraudes no processo eleitoral. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãexecução

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.