Irã enriquecerá urânio em grau mais elevado

O Irã enriquecerá urânio a um grau de pureza de até 20% e o utilizará como combustível em suas usinas nucleares, afirmou o presidente da República Islâmica, Mahmoud Ahmadinejad.

AE, Agencia Estado

02 de dezembro de 2009 | 11h45

"A nação iraniana fará sozinha o combustível (nuclear enriquecido) a 20% e o que mais precisar", assegurou Ahmadinejad em discurso proferido hoje em Isfahan, na região central do Irã, e transmitido ao vivo pela televisão estatal. O chefe de governo iraniano também reiterou que, para Teerã, a questão nuclear "está encerrada".

A promessa de enriquecer urânio a um grau mais elevado de pureza contraria a pressão internacional para que o Irã paralise a atividade. Ahmadinejad declarou-se frustrado com as negociações em torno de um acordo apoiado pela ONU, por meio do qual o Irã enviaria urânio ao exterior para receber de volta a substância enriquecida num grau mais elevado do que o país é capaz de produzir no momento.

O enriquecimento de urânio é um processo essencial para a geração de combustível usado no funcionamento das usinas nucleares. Em grande escala, o urânio enriquecido pode ser usado para carregar ogivas atômicas.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico. O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades pacíficas, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.