Irã estudará proposta que Solana levará nos próximos dias

O ministro de Exteriores do Irã, Manucher Mottaki, disse neste sábado que seu país "estudará a proposta" que asgrandes potências redigiram em Viena para oferecer ao Irã um conjunto de incentivos, em troca de abandonar os aspectos mais sensíveis de seu programa nuclear."O Irã estudará a proposta no momento adequado e depois anunciará seus pontos de vista a respeito", disse Mottaki aos jornalistas.Neste sentido, anunciou que o Irã aceitou receber "nos próximos dois dias" o Alto Representante da União Européia para Política Externa e de Segurança, Javier Solana."Acreditamos que as reflexões que vamos oferecer à outra parte, após o estudo das propostas, podem preparar o terreno para uma posterior análise completa do caso (nuclear iraniano) e o entendimento", disse Mottaki.O ministro disse que não podia ser mais preciso sobre a viagem de Solana, já que o Irã comemora nos próximos dias o 25º aniversário da chegada do Aiatolá Khomeini a Teerã - considerada o ápice da Revolução Islâmica -, e o calendário do país está condicionado pelas celebrações.Solana atuará como representante das potências - EUA, Rússia, China, Grã-Bretanha, França e Alemanha, além da UE - que no dia 1º acertaram em Viena um conjunto de incentivos para tentar convencer o Irã a suspender seus controvertidos planos de enriquecimento de urânio.A porta-voz de Solana Cristina Gallach não revelou a data exata da visita do representante a Teerã, mas disse que está "muito próxima".Gallach insistiu que não será uma viagem para negociar, mas para apresentar, em nome da comunidade internacional, a proposta estipulada na quinta-feira em Viena, cujos detalhes ainda não foram revelados.Segundo ela já começaram os contatos com as autoridades iranianas para concretizar as condições em que lhes seria explicada a proposta e só falta definir o dia exato do encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.