EFE/Site da presidência iraniana
EFE/Site da presidência iraniana

Irã exibe pela primeira vez seu novo sistema antiaéreo

As imagens divulgadas por vários meios de comunicação mostram o presidente iraniano Hassan Rohani e seu ministro da Defesa Hossein Dehghan junto ao novo sistema, chamado Bavar 373

O Estado de S. Paulo

21 Agosto 2016 | 20h38

TEERÃ - O Irã exibiu neste domingo, 21, pela primeira vez o seu novo sistema de defesa aérea, comparável ao S-300 russo e construído localmente, quando o país estava sob sanções internacionais, o que demonstra a determinação da República Islâmica

de desenvolver as suas capacidades militares.

As imagens divulgadas por vários meios de comunicação mostram o presidente iraniano Hassan Rohani e seu ministro da Defesa Hossein Dehghan junto ao novo sistema, chamado Bavar 373.  

Em maio passado, o general Dehghan já havia anunciado que o "sistema de defesa antiaérea iraniano Bavar 373" era "capaz de destruir mísseis de cruzeiro, drones, aviões de combate e mísseis balísticos". O sistema também pode destruir "vários alvos ao mesmo tempo", explicou.

Por sua vez, o presidente Hassan Rohani afirmou em um discurso que o orçamento militar do Irã dobrou em relação ao ano passado. "Se somos capazes de negociar com as potências mundiais, é graças à nossa força nacional, à nossa unidade nacional", disse o presidente. 

Sanções. O Irã decidiu embarcar nesse projeto quando a Rússia suspendeu o contrato para a entrega do sistema S-300 em 2010

devido às sanções internacionais contra Teerã.

Irã e Rússia haviam concluído em 2007 um contrato para a entrega deste sistema, mas em 2010 Moscou o suspendeu devido a uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas contra o controverso programa nuclear do Irã.

Em 2015, pouco antes de chegar a um acordo internacional sobre o programa nuclear do Irã, a Rússia voltou a autorizar a entrega dos S-300, que já foi em parte recebido pela República Islâmica.

Estados Unidos e Israel criticaram a entrega do sistema S-300 ao Irã, que torna difícil atacar instalações nucleares no país.

"Nós não queríamos fazer uma versão iraniana do S-300, queríamos construir um sistema iraniano, e foi isso o que

fizemos, e decidimos chamá-lo de Bavar 373. Este sistema tem todas as capacidades do S-300", declarou  o general Dehghan.

'Yes, we can'. Os Estados Unidos continuam a impor sanções ao Irã em razão de seu programa de mísseis balísticos e seu apoio a grupos como o Hezbollah libanês e grupos palestinos considerados "terroristas" por Washington. Mas após a conclusão do acordo nuclear, que entrou em vigor em janeiro, o Irã continua a desenvolver suas capacidades militares e balísticas.

Paralelamente às imagens exibidas do sistema Bavar 373, Rohani também apresentou o primeiro motor turbo-reator

construído por engenheiros da indústria da Defesa. "A República Islâmica do Irã faz parte do grupo de oito países do mundo que domina a tecnologia para a construção desses motores", ressaltou Dehghan. / AFP 

Mais conteúdo sobre:
IrãHassan Rohani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.