Irã fará nova manobra militar em fevereiro

Exercício será realizado no Estreito de Ormuz, local estratégico para o comércio de petróleo que Teerã ameaça bloquear

TEERÃ, O Estado de S.Paulo

07 de janeiro de 2012 | 03h07

O governo do Irã planeja pôr em prática mais exercícios de guerra no Golfo Pérsico, em resposta às recentes sanções do Ocidente contra as exportações de petróleo do país, anunciou ontem o comandante das forças navais da Guarda Revolucionária, o almirante Ali Fadavi. As manobras estão previstas para ocorrer em fevereiro.

De acordo com Fadavi, as simulações militares serão realizadas diretamente no Estreito de Ormuz, ponto de passagem do Golfo Pérsico para o Oceano Índico, e não nas proximidades do local, como nos exercícios navais de dez dias que se encerraram na terça-feira.

O almirante afirmou que as próximas manobras de guerra serão a sétima etapa de um exercício anual chamado "O grande Profeta".

A Guarda Revolucionária iraniana é a força militar mais poderosa do país e conta com as mesmas ramificações das Forças Armadas do Irã, além de ser responsável pelo programa de mísseis do país.

Após Washington - que não compra o petróleo do Irã - ter limitado as transações do banco central iraniano, o que afeta as exportações do país, Teerã ameaçou bloquear o Estreito de Ormuz caso mais sanções fossem impostas. Pelo local passa 40% da produção petrolífera do mundo.

Crise. Na quarta-feira, a União Europeia anunciou a suspensão da compra diária de 2,6 milhões de barris do Irã. As recentes sanções são sentidas no comércio iraniano. Os preços têm aumentado e a moeda local, perdido valor. Além disso, os iranianos têm formado filas nos bancos para trocar suas economias por dólares. / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.