Jamejamonline/Ebrahim Norouzi/Reuters
Jamejamonline/Ebrahim Norouzi/Reuters

Irã fará novos exercícios militares na região do Estreito de Ormuz

Manobras garantirão que Teerã tenha 'total controle naval' da área, diz Guarda Revolucionária

Agência Estado

06 de janeiro de 2012 | 09h10

TEERÃ - O Irã deve realizar novos exercícios militares no Estreito de Ormuz e em seu entorno dentro de semanas, afirmou o comandante naval da poderosa Guarda Revolucionária nesta sexta-feira, 6. As manobras devem ser realizadas no mês do calendário iraniano que vai de 21 de janeiro a 19 de fevereiro, informou a agência Fars, citando Ali Fadavi. Os exercícios garantirão que o Irã tenha "total controle sobre a área do Estreito de Ormuz e controle todos os movimentos nela", afirmou Fadavi.

 

Antes, autoridades haviam falado que ocorreria o exercício na região "em breve". A ação na área pode agravar as tensões com o Ocidente em relação ao Estreito de Ormuz, mais importante rota no mundo para a passagem de navios-tanque, por onde passa cerca de 20% do petróleo mundial.

 

A Marinha iraniana completou 10 dias de jogos de guerra ao leste de Ormuz, no Golfo de Omã, no início desta semana, com testes de três mísseis com a capacidade de atacar navios.

 

Os líderes políticos e militares do Irã advertiram que poderiam fechar Ormuz, se aumentassem as sanções do Ocidente contra o petróleo iraniano. Nesta semana, a União Europeia anunciou um acordo em princípio para sancionar o petróleo do país, por causa de seu programa nuclear. Potências ocidentais temem que o Irã busque secretamente construir armas nucleares, mas Teerã alega ter apenas fins pacíficos, como a produção de energia.

 

A Guarda Revolucionária periodicamente realiza manobras no Estreito de Ormuz e em seu entorno. A última delas ocorreu em julho do ano passado e incluiu o disparo de vários mísseis capazes de atacar navios, incluindo dois mísseis Khalij Fars com alcance de 300 quilômetros.

Fadavi não deu detalhes sobre as novas manobras. Segundo a agência Fars, o comandante naval disse que as manobras "terão significativas diferenças em relação às anteriores", sem explicar que diferenças seriam essas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãOrmuzOriente Médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.