Irã impõe condições para dialogar com EUA, diz assessor

Mahdi Kalhor, assessor do presidente Mahmoud Ahmadinejad para assuntos culturais e de mídia, disse hoje que o Irã manteria conversas com os Estados Unidos apenas se as tropas do país deixassem o Oriente Médio e Washington parasse de apoiar Israel. Kalhor disse à agência estatal iraniana que enquanto as forças dos EUA estiverem na região, não haverá diálogo.Não estava claro, porém, se a visão do assessor de Ahmadinejad reflete a do governo, pois o alto funcionário é importante, mas não responde pela política externa iraniana.Os Estados Unidos e o Irã não mantêm relações diplomáticas desde que estudantes iranianos invadiram a embaixada norte-americana em Teerã em 1979, fazendo reféns.Khatami - O ex-secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan e vários ex-presidentes participaram de uma conferência hoje organizada pelo moderado opositor e ex-presidente Mohammad Khatami. O gesto foi visto por reformistas como um apoio ao moderado ex-presidente reformista.As visitas de dignitários estrangeiros ao Irã são raras. Khatami sofre pressão dos correligionários para enfrentar Ahmadinejad nas urnas em junho, mas ainda não decidiu se concorrerá. As inscrições para a eleição vão até abril.O político negou que haja alguma relação entre a conferência e as eleições. O evento foi intitulado "Conferência sobre Religião em um Mundo Moderno". Entre os convidados estavam os ex-primeiros-ministros de Itália e França, Romano Prodi e Lionel Jospin.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.