Irã já enriquece urânio em níveis mais altos, afirma ONU

O Irã começou a enriquecer urânio em nível mais altos, segundo um novo relatório restrito da agência nuclear da Organização das Nações Unidas (ONU) obtido pela agência de notícias France Presse.

AE, Agencia Estado

18 de fevereiro de 2010 | 16h14

"O Irã forneceu à Agência Internacional de Energia Atômica (Aiea) resultados de espectrometria que indicam que níveis de enriquecimento de (urânio) de até 19,8% foram obtidos", afirma o relatório.

O enriquecimento foi realizado na fábrica de Natanz entre os dias 9 e 11 de fevereiro, disse o diretor-geral da Aiea, Yukiya Amano, em seu primeiro relatório para o órgão de diretores da Aiea.

O Irã começou a alimentar as centrífugas de enriquecimento de urânio antes que os inspetores da Aiea chegassem ao local, diz o relatório.

"No dia 10 de fevereiro, quando os inspetores da agência chegaram à fábrica piloto de enriquecimento de combustível, eles foram informados de que o Irã já havia começado a colocar o hexafluoreto de urânio (UF6) em uma das centrífugas em cascata da noite anterior", diz o documento.

A Aiea disse que a informação sobre as atividades nucleares do Irã aumentam as preocupações de que a República Islâmica possa estar trabalhando numa ogiva nuclear, segundo o relatório.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.