Irã libertará americanos presos em 2009

CORRESPONDENTE / WASHINGTON

Denise Chrispim Marin, O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2011 | 00h00

Os EUA disseram-se "encorajados" com a promessa do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, de libertar dois americanos presos desde julho de 2009 sob a acusação de espionagem. Em entrevistas ao Washington Post e à rede de televisão NBC, ontem, Ahmadinejad alegou se tratar de um "perdão unilateral em nome da grande nação iraniana". O jornalista Shane Bauer e seu amigo Josh Fattal, ambos de 29 anos, devem pagar US$ 500 mil cada um de fiança.

A iniciativa pode aliviar um pouco a tensão entre EUA e Irã. Os iranianos mostram-se também dispostos a renegociar a questão nuclear com menos exigências, conforme carta enviada pelo Irã a EUA, Alemanha, Grã-Bretanha, França, Rússia e China.

"Estou ajudando a arranjar a libertação nos próximos dois dias", afirmou Ahmadinejad, que estará na semana que vem em Nova York para participar da Assembleia-Geral da ONU.

Há um ano, a jornalista americana Sarah Shourd foi libertada sob fiança pelo regime iraniano. Sarah, Bauer e Fattal estavam escalando montanhas no norte do Iraque quando, segundo parentes, acidentalmente cruzaram a fronteira com o Irã. Três dias depois, o governo iraniano confirmou a prisão dos três, sob a suspeita de serem espiões. Bauer e Fattal foram condenados a 8 anos de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.