Irã libertou 1 dos 3 alpinistas dos EUA, diz TV estatal

A americana Sarah Shourd foi libertada da prisão após um ano, informou nesta terça-feira a TV estatal iraniana. "O Irã libertou a cidadã dos Estados Unidos Sarah Shourd", afirmou a Press TV, emissora de língua inglesa. No domingo, o Judiciário do Irã decidiu que Sarah deveria pagar US$ 500 mil como fiança para deixar a cadeia, por razões de saúde. A família disse que não conseguiria bancar o valor e o governo dos EUA informou que não pretendia pagá-lo. Não foi ainda informado, porém, se algum valor foi pago pela libertação.

AE-AP, Agência Estado

14 de setembro de 2010 | 09h58

A mãe de Sarah disse que a filha teve negado seu pedido para receber tratamento por doenças sérias, incluindo um caroço no seio e células cervicais pré-cancerosas. Sarah foi detida em julho de 2009, junto com dois amigos americanos. O Irã acusou os três por espionagem, no domingo, o que pode significar julgamentos para os dois homens e um outro processo sem a presença de Sarah, se ela deixar mesmo o país. As famílias dos detentos afirmam que eles estavam praticando montanhismo no norte do Iraque quando foram detidos. Segundo os familiares, caso os montanhistas tenham cruzado a fronteira, isso ocorreu sem querer.

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, tentou atuar pela libertação de Sarah na semana passada. Ele foi, porém, enquadrado pelo Judiciário, que insistiu que qualquer libertação deveria ser nos termos desse poder, incluindo o pagamento da fiança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.