Irã: Líder Supremo aceitará acordo nuclear 'justo'

O Líder Supremo do Irã afirmou na terça-feira que não irá atrapalhar as negociações sobre o programa nuclear do país com as potências ocidentais e que aceitaria um acordo "justo", mas prometeu não se curvar aos Estados Unidos.

Estadão Conteúdo

27 Novembro 2014 | 14h40

"Eu não irei me opor à extensão do diálogo, pela mesma razão pela qual não me opus às negociações em si", afirmou o aiatolá Ali Khamenei em discurso na rede estatal de TV do país. Ele disse também que Washington frequentemente muda seus posicionamentos ante o Irã nas negociações devido a problemas domésticos, fazendo referência às diferenças entre o presidente Barack Obama e os republicanos, que controlam o Congresso norte-americano.

"Nós aceitamos palavras racionais; aceitamos acordos justos e sensíveis. Mas se houver demandas excessivas e assédio, não iremos aceitar. A República Islâmica dos pés à cabeça, as pessoas e as autoridades não aceitarão tais comentários", disse.

Khamenei disse ainda que os líderes Estados Unidos estão focados nas discussões porque precisam de uma "grande vitória", em referência à queda da popularidade de Obama no país. O Líder Supremo tem a palavra final em todas as questões de Estado no Irã. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.