Irã: marinheiros britânicos admitem invasão, diz TV iraniana

A rádio pública iraniana afirmou nesta segunda-feira, 2, que todos os militares britânicos detidos no Golfo Pérsico reconheceram que entraram ilegalmente nas águas territoriais do Irã, enquanto a agência oficial Isna assegurou que não serão transmitidas mais entrevistas com eles "devido às mudanças dos últimos dois dias" na atitude de Londres.A rádio pública se limitou a informar que "todos os detidosreconheceram ter entrado em águas iranianas", sem dar mais detalhes.A Isna, no entanto, assinalou que a televisão iraniana dispõede mais entrevistas com os detidos, mas que não as transmitirádevido às "mudanças ocorridas durante os últimos dois dias naspolêmicas políticas do governo britânico".A agência não especifica quais foram essas mudanças, mas oministro da Defesa do Reino Unido, Des Browne, disse no último domingo que o governo está em contato direto com Teerã para conseguir a libertação dos 15 militares.O governo do Irã também admitiu que mantém contatos diretoscom o do Reino Unido a respeito da crise, confirmou à Efe uma fonte próxima à Presidência iraniana, que ressaltou que a solução do conflito depende da atitude de Londres.A fonte indicou que o governo iraniano não interrompeu oscontatos e foi Londres que adotou uma posição afastada do âmbito diplomático nesse assunto."Eles são os que têm que ligar e aceitar que entraram em águasiranianas", ressaltou, acrescentando que Teerã nunca fechou ocaminho diplomático em relação à crise e que enviou uma cartaoficial à Embaixada do Reino Unido pedindo explicações.A fonte destacou ainda que o importante é o "conteúdo" dasnegociações e das mensagens diplomáticas, mais que o fato de manter contatos.A televisão iraniana em língua árabe Al-Alam exibiu até omomento quatro entrevistas diferentes com militares britânicos, nas quais eles reconheceram ter entrado em águas iranianas.Matéria ampliada às 08h45 para acréscimo de informações

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.