Ali Mohammadi/Efe
Ali Mohammadi/Efe

Irã minimiza alerta dos EUA sobre Estreito de Ormuz

País prometeu 'agir mais decisivamente do que nunca' contra ameaças dos EUA

PRISCILA ARONE, Agência Estado

29 de dezembro de 2011 | 10h17

TEERÃ - O governo do Irã rejeitou nesta quinta-feira, 29, o aviso dos Estados Unidos contra o fechamento do Estreito de Ormuz. Um comandante da Guarda Revolucionária iraniana afirmou que "nossa resposta a ameaças são ameaças". "Não temos dúvidas sobre nossa capacidade de colocar em prática estratégias defensivas para proteger nossos interesses vitais. Vamos agir mais decisivamente do que nunca", disse o vice-comandante da Guarda, brigadeiro-general Hossein Salami, segundo a agência de notícias Fars.

Ontem, o Irã declarou que seria "realmente muito fácil" para o país fechar o Estreito de Ormuz, via crucial para o transporte de petróleo do Golfo Pérsico. Já a Quinta Frota dos Estados Unidos, sediada no Bahrein, deu um recado claro: não vai permitir o bloqueio do tráfego de navios por meio do Estreito de Ormuz.

Em entrevista na manhã de quarta-feira à iraniana Press TV, o almirante Habibollah Sayari, chefe da Marinha iraniana, disse que fechar o estreito seria mais fácil "que beber um copo d''água". "Mas hoje (ontem) não precisamos (fechar) o estreito porque nós temos o Mar de Omã sob controle, e podemos controlar o tráfego." Sayari falou no momento em que o Irã está no meio de exercícios navais de dez dias em águas internacionais, ao leste do Estreito de Ormuz, no Golfo de Omã.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãEstreito de OrmuzEUAalerta

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.