Irã não abre mão do programa nuclear, diz Ahmadinejad

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, afirmou que seu país não voltará atrás em seu programa nuclear e considerou "inegociável" o direito do povo iraniano de possuir tecnologia atômica, segundo informa nesta quinta-feira a agência "Irna". "Nossa situação mudou completamente. Agora somos um país nuclear e falaremos com os demais Estados como um país nuclear", disse Ahmadinejad. As declarações de Ahmadinejad foram feitas no mesmo dia em que o diretor do Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), o egípcio Mohammed El Baradei, deve iniciar suas negociações em Teerã para convencer o governo iraniano a suspender o enriquecimento de urânio. Ahmadinejad reafirmou que o programa de seu país tem fins pacíficos e que não viola os princípios da legislação internacional. "Ninguém tem direito a se colocar como obstáculo no caminho que escolhemos", acrescentou. Fins pacíficos "A produção de combustível nuclear não contradiz os princípios da AIEA. A tecnologia nuclear para fins pacíficos não constituirá nenhuma ameaça para qualquer país", argumentou o presidente do Irã. O presidente do Irã anunciou na terça-feira que Teerã tinha completado o ciclo de produção de combustível nuclear, o primeiro passo no processo de enriquecimento de urânio. Por sua vez, o vice-presidente da Organização Iraniana de Energia Atômica, Mohamad Saidi, anunciou na quarta-feira que seu país começará a enriquecer urânio em grande escala, apesar das crescentes pressões da comunidade internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.