Irã não confia no projeto russo de enriquecer urânio

O chefe do Conselho Supremo da Segurança Nacional iraniano, Ali Larijani, considerou hoje "insuficiente" a proposta de Moscou para permitir que o Irã enriqueça urânio em território russo, informou a agência oficial iraniana Irna.As declarações de Larijani acontecem após a proposta russa de criar em seu território centros internacionais de produção e comercialização de combustível nuclear, incluindo o enriquecimento de urânio, sob controle da comunidade mundial.O presidente russo, Vladimir Putin, ressaltou que esses centros "devem funcionar sob controle da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA)", e oferecer seus serviços "de forma indiscriminada" aos países que precisarem de combustível para suas centrais nucleares.A iniciativa de Putin tenta impedir situações como a atual crise em torno do programa nuclear do Irã, ao garantir a qualquer país combustível para suas usinas nucleares, e, ao mesmo tempo, evitar suspeitas sobre seu possível uso com fins militares.Os Estados Unidos acusam o Irã de esconder um plano secreto para a aquisição de armas nucleares.O regime dos aiatolás, no entanto, afirma ter o direito de desenvolver energia atômica para fins pacíficos, uma vez que o país é signatário do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.