Irã não dará nem um passo atrás no programa nuclear, diz clérigo

O aiatolá Mohammad Imami Kashani, um dos clérigos iranianos mais influentes, insistiu nesta sexta-feira que o povo do Irã "não dará nem um passo atrás" em seu programa nuclear. Durante o sermão da prece comunitária do meio-dia, realizado na Universidade de Teerã, a principal tribuna política do Irã, Kashani acrescentou que "a tecnologia e o trabalho científico são de suma importância para a sociedade iraniana, especialmente para conseguir a independência e o prestígio científico e econômico". "Se aceitarmos as pressões do opressor e renunciarmos a esta energia vital isto significaria que deixamos nossa vida nas mãos dos estrangeiros. No entanto, a experiência do passado nos previne de fazê-lo", disse Kashani. O clérigo iraniano criticou a função da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) e mostrou dúvidas sobre as verdadeiras razões que motivaram sua criação. "Não deveriam os países com tecnologia nuclear ajudar outros a conseguir esta tecnologia e impedir que os Estados desenvolvam armas nucleares?", perguntou Kashani aos fiéis. Kashani pediu ao diretor da AIEA, Mohamed El Baradei, que não siga as diretrizes da Casa Branca e acrescentou que "o Conselho de Segurança da ONU garante segurança aos países que têm armas nucleares, enquanto pisoteia os direitos dos povos". O programa nuclear iraniano desatou uma grave crise internacional uma vez que, apesar de Teerã assegurar que tem fins exclusivamente energéticos, EUA e UE temem que as autoridades iranianas possam desviar o enriquecimento de urânio para fins militares.

Agencia Estado,

21 Abril 2006 | 10h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.