Irã não descarta plano russo para programa nuclear, diz Putin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirma que o Irã não descartou totalmente a possibilidade de aceitar a proposta de Moscou, de enriquecer, em território russo, o urânio para as futuras usinas nucleares iranianas. O chefe do Kremlin fez a declaração em uma entrevista ao final de uma reunião de mais de três horas com a chanceler federal alemã, Angela Merkel, que chegou nesta segunda-feira a Moscou, procedente dos Estados Unidos, em sua primeira visita oficial à Rússia."Ouvimos diferentes pontos de vista de nossos parceiros iranianos, um deles foi o Ministério das Relações Exteriores do Irã. Disseram que não excluem aceitar nossa oferta", indicou Putin. O presidente russo ressaltou que "em todo caso, quanto ao problema nuclear iraniano, é preciso trabalhar com muito cuidado, sem dar passos bruscos nem errôneos".Putin destacou que a Rússia "continuará colaborando com seus colegas europeus e americanos para resolver este assunto". "Nossos parceiros europeus, os Estados Unidos e nós compartilhamos enfoques muito similares a respeito do problema iraniano", acrescentou. As declarações do presidente russo confirmam que o problema nuclear do Irã foi um dos temas centrais na agenda de conversas entre Putin e Merkel.A Rússia tinha proposto criar uma empresa mista russo-iraniana de enriquecimento de urânio, em território russo, para fornecer o combustível às centrais nucleares que constrói para o Irã, e assim evitar que esse país utilize essas tecnologias para, um dia, produzir as armas nucleares. Inicialmente, o regime de Teerã tinha declarado que as empresas de enriquecimento de urânio devem ser localizadas em território iraniano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.