Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Irã nega acusações e diz que EUA influenciaram G-8

O Irã rejeitou as acusações de que estaria em busca da bomba atômica e atribuiu aos Estados Unidos a culpa por influenciar um alerta do G-8, segundo o qual o país asiático está "sob observação". O diretor da Organização de Energia Atômica do Irã, Gholamreza Aghazadeh, garantiu que a instalação de enriquecimento de urânio mantida pelo país, que gerou as suspeitas americanas, tem o objetivo único e exclusivo de produzir combustível para as usinas nucleares iranianas.O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Hamid Reza Asefi, assegurou que o programa nuclear de seu país é estritamente pacífico e tem como objetivo evitar um futuro colapso na distribuição de energia elétrica, segundo noticiou a Agência de Notícias da República Islâmica.Líderes do G-8 encerraram hoje uma reunião em Evian, na França, com uma declaração conjunta na qual concedem seu "mais forte apoio" a um amplo regime de inspeções das instalações nucleares do Irã por parte de especialistas da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), subordinada à ONU.Ao comentar a reunião de cúpula, a rádio estatal iraniana informou que "foi pedido a nosso país que coopere" com os inspetores da AIEA. "Considerando que o Irã já coopera profundamente com a AIEA, é possível perceber que os Estados Unidos impuseram sua influência para incorporar esse assunto na declaração final da reunião de cúpula", disse a rádio estatal, controlada pela ala ultraconservadora do governo iraniano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.