Irã nega participação no atentado contra israelenses

O Irã negou oficialmente que tenha alguma participação no atentado suicida que matou cinco turistas israelenses na Bulgária na quarta-feira. Israel culpa pelo ataque o Irã e o grupo libanês Hezbollah, que tem apoio de Teerã, e ameaça retaliar.

AE, Agência Estado

19 de julho de 2012 | 14h05

O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Ramin Mehmanparast, afirmou que as acusações visam desviar a atenção do papel israelense no assassinato de cientistas iranianos que trabalhavam no programa nuclear do país. Teerã diz que o Mossad, agência de espionagem de Israel, está por trás das mortes de cientistas ocorridas desde 2010, bem como outras operações clandestinas, inclusive ataques com vírus de computador.

"O regime sionista, que teve um papel direto no assassinato de nossos cientistas nucleares, faz acusações levianas para desviar a atenção global de sua própria natureza terrorista", declarou Mehmanparast.

A explosão que atingiu os turistas israelenses ocorreu logo após as vítimas terem entrado no ônibus que saía do aeroporto da cidade de Burgas, leste da Bulgária, para o hotel em que iriam se hospedar. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
IrãIsraelatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.