Irã nega transferência de ativos da Europa para a Ásia

O Irã negou informações de que estaria transferindo o equivalente a bilhões de dólares em moedas fortes de bancos europeus para Ásia, ao mesmo tempo em que declarou que a Europa não tem direito de congelar seus ativos. Segundo a agência de notícias AFP, o ministro da Economia do Irã, Davoud Danesh-Jafari, repudiou uma matéria inicialmente publicada no Asharq al-Awsat, um jornal árabe com sede em Londres, de que o Irã ordenou que departamentos do governo sacassem dinheiro de bancos europeus, temendo a possível adoção de sanções por causa de seu programa nuclear.Danesh descreveu as notícias como politizadas e guiadas pela mídia. "Leis internacionais proíbem que os europeus façam uma coisa dessas (congelar ativos", declarou o ministro. "Se eles fizerem isso, seria um ato contrário aos seus próprios interesses, uma vez que países produtores de petróleo e outras nações ficariam aflitos e transfeririam suas reservas para locais mais seguros", afirmou.O jornal, citando uma fonte não-identificada do Banco Central do Irã, informou que o país decidiu não dar oportunidade para que os europeus congelem suas contas bancárias, no caso de um confronto militar ou político, em razão de suas pretensões nucleares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.