Irã: Netanyahu usa Twitter para pressionar contra acordo

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recorreu ao microblog Twitter nesta sexta-feira para manter a pressão de seu governo contra a possibilidade de um acordo entre um grupo de seis potências e o Irã em torno do futuro do programa nuclear da república islâmica.

AE, Agência Estado

15 de novembro de 2013 | 16h45

Em duas mensagens no Twitter, Netanyahu diz que "a proposta permite ao Irã desenvolver bombas atômicas e construir mísseis de longo alcance que podem atingir os Estados Unidos e a Europa" e depois afirma que "o Irã está recebendo tudo sem dar nada em troca".

Israel acusa o Irã de desenvolver em segredo um programa nuclear bélico e aumentou a pressão contra a possibilidade de alívio das sanções em um momento no qual Teerã e o grupo de potências formado por Alemanha, China, EUA, França, Reino Unido e Rússia parecem próximos de um acordo sobre o tema.

O Irã nega as acusações e assegura que suas usinas atômicas têm fins estritamente pacíficos, como a geração de energia elétrica e a pesquisa de isótopos medicinais, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP), do qual é signatário. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.