Irã notifica AIEA sobre plano de enriquecer urânio a 20%

O Irã notificou hoje formalmente a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) que tem planos de produzir em seu próprio território urânio enriquecido em porcentagem mais alta. "A comunicação oficial sobre o início da atividade de enriquecimento a 20% para fornecer combustível ao reator nuclear de Teerã foi entregue à AIEA", disse, por telefone, Ali Ashgar Soltanieh, enviado nuclear iraniano a Viena, ao canal Al-Alam, emissora de televisão do Irã.

AE, Agencia Estado

08 de fevereiro de 2010 | 10h35

O diretor da agência nuclear iraniana, Ali Akbar Salehi, informou ontem que a AIEA, cuja sede fica em Viena, seria notificada hoje sobre os planos, e que o processo começaria já amanhã na usina nuclear de Natanz. O comentário de Salehi veio à tona apenas algumas horas depois de o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ter ordenado a ele que iniciasse as operações para elevar a porcentagem de enriquecimento de urânio.

Apenas alguns dias antes, o Irã havia sinalizado que aceitaria um acordo nuclear proposto pela União Europeia (UE) por meio do qual enviaria seu urânio, enriquecido em baixa porcentagem, para que o enriquecimento em nível mais elevado fosse realizado em outros países.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico. Teerã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades pacíficas, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário.

O enriquecimento de urânio é um processo essencial para a geração de combustível usado no funcionamento das usinas nucleares. Em grande escala, o urânio enriquecido pode ser usado para carregar ogivas atômicas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
programa nuclearIrãAIEAurânio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.