Irã obtém vitória na agência nuclear da ONU

O Irã escapou de uma censura da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Mas os EUA, que acusam Teerã de estar tentando desenvolver uma bomba nuclear, disseram que se reservam o direito de levar o caso iraniano ao Conselho de Segurança da ONU. A junta da AIEA aprovou uma resolução saudando a suspensão das atividades de enriquecimento de urânio do Irã, qualificada como uma "medida de confiança, voluntária e não obrigatória", informou um diplomata. A AIEA também aprovou a política que utilizará para supervisionar a suspensão do programa iraniano de enriquecimento de urânio - que pode ser usado tanto para produzir combustível nuclear para fins civis como a matéria-prima para armas atômicas."A resolução aprovada pela AIEA constitui uma derrota definitiva para nossos inimigos que querem pressionar o Irã, enviando seu caso ao Conselho de Segurança", disse o presidente iraniano, Mohamad Khatami, segundo uma emissora de rádio estatal. Ao argumentar que o Irã é uma ameaça à paz mundial, a representante americana perante a AIEA, Jackie Sanders, enumerou uma lista com mais de dez perguntas sobre as intenções nucleares do Irã que a agência não pôde responder depois de quase dois anos de investigações. "Independentemente do modo com o qual esta junta decida lidar com este assunto, os EUA se reservam a opção de levar ao Conselho de Segurança o programa de armas nucleares do Irã", disse Sanders.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.