Irã pede ao mundo que reconheça seus direitos nucleares

O presidente do Irã, Mohammad Khatami, pediu à comunidade internacional que reconheça o direito iraniano de enriquecer urânio para geração de energia elétrica. "Nós reivindicamos claramente que nosso direito de enriquecer urânio seja reconhecido pela comunidade internacional porque, além de ser nosso direito legal, isso está de acordo com o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP)", disse Khatami a jornalistas depois de uma reunião de gabinete. "Se isso acontecer, estará aberto o caminho para que haja mais cooperação", declarou. Os Estados Unidos e alguns especialistas em não-proliferação acusam o Irã de estar em busca de armas nucleares. O Irã garante que seu programa nuclear possui fins estritamente pacíficos de geração de energia elétrica. Nesta quarta-feira, Khatami voltou a dizer que o Irã dará seqüência a seu programa nuclear mesmo que isso signifique o fim da cooperação com a Agência Internacional de Energia Atômica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.